programação

21ª EDIÇÃO DO CIRCULAR

8 DE ABRIL DE 2018

BAIRRO DA CAMPINA

 

ARQUIVO PÚBLICO DO ESTADO DO PARÁ – Tv. Campos Sales, 273, esquina com a Treze de Maio. Horário: 9h às 15h.

 

Visita guiada ao prédio do Arquivo Público do Estado do Estado do Pará. Os visitantes percorrerão a história do prédio, o acervo documental, além dos serviços realizados pelos servidores da instituição. As visitas serão realizadas de forma espontânea. É só chegar, das 9h às 15h.

 

ASSOCIAÇÃO FOTOATIVA – Praça das Mercês, 19. 

 

Portas Abertas Circular
Horário: das 8h às 21h

 

8h – Yoga na Fotoativa com Tunga Vydia

 

A partir das 8h30 – Café no Jardim. Para comer e saborear o tempo com tapioquinhas e outras delícias da Sandra.

 

A partir das 9h – Bar Fotoativa

Água, refrigerante e cervejas durante o dia todo.

 

Das 9h às 20h – Loja e Brechó Fotoativa

Produtos Fotoativa + Livros e revistas de Arte, Educação e Patrimônio, para ler, comprar e compartilhar.

 

9h às 20h – Banquinha da Tribu

Fios, tecidos, papel reciclado, látex e produtos reutilizáveis constituem a matéria prima com a qual a Da Tribu cria e produz suas peças exclusivas, em um empreendimento familiar que há oito anos atua no setor da moda da cidade.

 

A partir das 10h – Bordar o Tempo – Exposição resultado da oficina homônima conduzida por Débora Flor.

 

10h – Aviões de papel, micro-oficina com João Mazzei (duração 1h).

Público Alvo: adultos e crianças (a partir de 4 anos de idade). Para quem deseja fazer aviões de papel para voar juntos!!! Que tal!?

 

10h às 20h – Marca D’Água – Feira de impressos e publicações independentes da Fotoativa. Presença de publicadores locais com iniciativas independentes voltadas aos impressos e às publicações nas mais diferentes linguagens, trabalhos autorais, individuais e/ou coletivos, selos e editoras locais.

 

11h – Amazônia – lançamento do livro de Rodrigo Correia + bate-papo com o artista

 

A partir das 17h – Quitutes das Manas

 

18h – Ensaios de vidas Transviad@s: vivências e experimentações poéticas sobre identidades, performance

 

18h – Música ao Pôr-do-Sol nas Mercês

18h Dj Nilton Dias

18h30 – pré-lançamento do EP Feito à mão de Eliyahu Cad

19h30 – Alba Maria comemora um ano do lançamento do dvd cantando Vital Lima, além de compositoras mulheres.

19h – Mulherexiste: intervenção de guerrilha na boca da noite com as coletivas PPKAS Subversivas, TauriON, Mulheres em Inform[ação]

 

BISTRÔ DA RITA – Rua Ferreira Cantão n° 278 entre Caetano Rufino e Silva Santos. 9h às 15h.

 

Ambiente aconchegante do Bistrô, com uma lojinha que reúne raridades do jazz e do blues, CDs, vinis e quadros do acervo dessa casa que cultua o jazz, a boa gastronomia e a arte.

 

Depois de 30 anos de trajetória gastronômica, o Cozinha de Bistrô encerra suas atividades em Belém, mas abre no Projeto Circular para oferecer um som, comidinhas, cerveja gelada ou um cafezinho da tarde.

 

CENTRO CULTURAL DA JUSTIÇA ELEITORAL – R. João Diogo, 254. Horário: 9h às 15h.

 

Exposição “O céu está na pipa”, do artista plástico Alan Bittencourt. Poética direcionada exclusivamente ao estudo das estampas e formas presentes na pipa, tendo como objetivo mostrar ao espectador que ele pode encontrar a beleza no abstrato, inclinado a perceber a beleza da obra representada pela mais simples forma.

 

10h às 15h: Visita guiada

 

11h: Fala do artista e do curador da exposição.

 

CENTRO CULTURAL SESC BOULEVARD – Boulevard Castilhos França, 522/523. Horário – 9h às 13h.

 

9h às 13h – Exposição “Elegia do Corpo”, de Eliani Tenório

 

10h – Bate-papo com artista Elieni Tenório sobre seu processo de criação.

 

9h às 13h – Visitas monitoradas à coleção  “Máquinas para filosofar” –  Acervo  de câmeras artesanais  confeccionadas nos séculos  XIX e XX ,  consideradas  por  pesquisadores uma das mais representativas coleções desta natureza da América Latina.

 

10h – “Mostra de Curtas de Animação”

Curtas Franceses

Duração: 75 min

Le Building, Burning Safari, Captain 3D,  Le chat d’appartement, Chaud Lapin, Coil, Un conte, Dans Les eaux profondes, Duo, Eclipse, El canto, Ex-E.t, Floating in my mind, Fol amor, Forward, March!, Fur, La grosse bête, In Between, Le Jardin Enchanté, Lettres de Femmes.

Parceira: If Cinema e Aliança Francesa

 

11h – Música ao Vivo – “Chico Bloco de Holanda”

Chico é canção que varia pelo samba,bossa nova,marcha-rancho,música circense, a leveza da música latina de ‘tanto amar’ por que não adaptá-lo até para o universo local como a guitarrada e o carimbó. Ah… isso veremos no palco.

 

CINEMA OLYMPIA – Av. Presidente Vargas.

Sessão: 17h30 – entrada franca.

 

Jappeloup (2H10 | FRA | Drama) – Classificação Indicativa: 12 anos

Direção: Christian Duguay
Elenco: Guillaume Canet, Marina Hands, Daniel Auteuil

 

Sinopse: Nos anos 1980, Pierre Durand (Guillaume Canet) decide abandonar a carreira de advogado e se consagrar à sua grande paixão: o salto com obstáculos. Com o apoio do pai, ele aposta em um pequeno cavalo ridicularizado por todos: Jappeloup, um animal pequeno e imprevisível.

 

COLAB – ESPAÇO AUTORAL – Tv.  Campos Sales, 705, entre Carlos Gomes e General Gurjão. Horário: 8h às 20h.

 

8h às 20h –  Intervenção sonora Música Paraense.Org

10h – Feirinha Autoral

11h – Oficina confecção mini horta, com Carolina Melazo;

17h – Encerramento curso “Canto Popular”

19h – Apresentação Nanna Reis (audição EP Mestiça).

 

ESPAÇO CULTURAL BANCO DA AMAZÔNIA – Av Presidente Vargas, 800 – andar térreo. 9h às 13h.

 

Exposição “Terra Sem Mal”, de Rafael Gamba.

 

A mostra reúne 20 fotografias e um vídeo, realizado em parceria com a artista visual Viviane Gueller, que revelam o período em que o pai de Rafael viveu em Manaus, em meados da década de 1970, quando comprou uma câmera fotográfica e passou a retratar a paisagem – em plena mudança – na qual ele estava vivendo. A curadoria é de Fernando Schimitt.

 

10h30 – Lançamento Catálogo exposição “Terra sem Mal”

 

11h –  Pocket Show – André Felipe

 

Leia mais: Fotografia e música no Banco da Amazônia

 

KAMARA KÓ GALERIA – Tv. Frutuoso Guimarães, 611, entre General Gurjão e Riachuelo. Horário – 10h às 18h.

 

Exposição “transfiguração”, com obras de Ionaldo Rodrigues e Marcelo Lelis figurando o salão.

 

A proposta permeia entre séries dos artistas que exploram certa ambiência urbana, sob técnicas de fotografia diferenciadas, entre a cianotipia e o digital. As imagens exibidas demonstram a transfiguração do passado e do presente mesclados em olhares deveras utópicos.

 

COLETIVO APARELHO –Instalação artística no mercado do Porto do Sal – Rua. Horário: 10h às 17h.

 

10h – Espetáculo: Sorteio de Contos – Cia. Sorteio de Contos.

 

Espetáculo infanto-juvenil inspirado em brincadeiras de rodas  e nos contos populares da África, Ásia e da América latina. As historias  são cantadas contando, dançadas falando e declamadas tocando. Quem deseja ser o sorteador do dia?!!

 

11h – Roda de leitura: literatura infantil e afins

12h – Lanche colaborativo: compartilhar e conviver

12h30 – Mercado do Choro

Projeto que há quase cinco anos se dedica a levar a música instrumental para os espaços públicos das cidades. As rodas de choro propõe um encontro leve e cheio de energia.

15h30 – Roda Carimboleira de tambor com Douglas Dias e convidados

10 às 17h – Exposição “Biblioteca do Porto: Ponto de Partida e de Partilha”

 

GIZA CARLA ATELIER – Rua Veiga Cabral, nº 600, entre Angelo Custódio e Carlos de Carvalho. Horário – 10h às 18h.

 

10 às 18h- “Pátio Bazar”: feira arte/artesanato, vestuário, acessórios, decoração e

comidas: Trabalhos autorais, peças exclusivas (únicas);

 

10h- Contação de histórias para crianças (a partir de 3 anos) – atmosfera lúdica do universo infantil em duas histórias narradas pela alfabetizadora, Professora Luiza.

 

11h – Apresentação Cômica com o Palhaço Bocó: “26 tons de verde”. As cenas percorreram pelo universo lúdico e divertido da palhaçaria, falando sobre Ser Palhaço, sobre o Amor Palhaço e sobre as Brincadeiras de Palhaço.

Classificação indicativa: LIVRE;

 

12h – Solos de saxofone (Rubens Moraes): O músico fará som de laboratório, com solos de músicas populares conhecidas;

 

15h30 – Apresentação de chorinho com o grupo “Choramingando”. Grandes clássicos do Choro, com obras de Pixinguinha, Jacó do Bandolim, choros de paraenses como Adamor do Bandolim, Paulinho Moura, e músicas autorais.

 

17h – Sarau de poesias com integrantes da “Academia Paraense de Literatura de Cordel”: os poetas paraenses convidados declamarão poesias caracteristicamente de cordel, além de disponibilizarem ao público o cordão de livretos de poesias a preço acessível a todos;

 

18h- Agradecimentos e encerramento.

 

LABORATÓRIO DA CIDADE (LdC) – Trav. Félix Rocque com Rua Siqueira Mendes. Horário: 7h30 às 17h.

 

Intervenção urbana na Travessa Félix Rocque com arte, música, educação, esporte e lazer: repensar a cidade, com espaços urbanos mais humanizados, democráticos e sustentáveis.

 

7h30 – Saída Fotográfica com o Belém Photos

Caminhada com o instrutor Lucas Ohana pela Cidade Velha: como enxergamos Belém e o que de fato conhecemos de nossa cidade?

 

8h/10h/16h – Circular pela Água com Caruanas Va’a

Aulas de canoagem com a escola Caruanas Va’a (clube dedicado a difundir a canoagem polinésia/havaiana, mesclando a cultura deste esporte milenar aos hábitos paraenses). Oportunidade de circular pelo Centro Histórico a partir de um ângulo totalmente novo.

 

9h/11h/16h – Oficina Te Enxerga Belém / Se Essa Rua Fosse Minha

A oficina fará um trabalho específico no Centro Histórico, discutindo a imagem do local e sua acessibilidade, perpassando pelo conceito do Urbanismo Tático para finalmente tentar responder: e se essa rua fosse minha?

13h50 – Cinema com exibição do documentário Cidadã Jane: A Luta pela Cidade

Documentário sobre a vida da lendária escritora e ativista urbana Jane Jacobs, que lutou para salvar bairros históricos de Nova York a partir dos planos de remodelação do implacável Robert Moses, na década de 1960.

17h – Pocket Show de Marcel Barreto

Pôr-do-sol da baía do Guajará ao som da guitarra de Marcel Barreto.

 

Leia mais: Laboratório da Cidade traz novos olhares a Belém

 

FEIRA MOVIMENTA – Largo de São João, em frente à Igreja de São João Batista – Rua João Diogo, s/n. Horário: 8h às 14h. Realização da Rede Sereia

 

Em sua terceira versão, integra a programação do Projeto Circular, com produtos orgânicos, lanches, velas artesanais e muitos outros produtos de trabalhos manuais. Participação de 20 expositores, em quase sua totalidade moradores do bairro da Cidade Velha.

 

Leia mais: Feira Movimenta o Largo de São João

 

RESTAURANTE RETIRO DA SÉ –  R. Dr. Malcher, 21, ao lado da Igreja da Sé.

 

A partir das 11h30 – Buffet a quilo gourmet para almoço.

 

SISTEMA INTEGRADO DE MUSEUS  – Complexo Feliz Lusitânia – Horário: 9h às 13h

 

Museu de Arte Sacra – Praça Dom Frei Caetano Brandão, s/n

Visitação do Museu: Composto pela Igreja de Santo Alexandre e pelo antigo Palácio Episcopal. Reúne acervo de mais de 400 peças datadas do século XVIII e XIX que incluem pinturas, imaginárias e objetos sacros.

 

Galeria Fidanza – Exposição: Coleção de Muiraquitã do Governo do Estado Pará: Formada por artefatos que, por estarem associados ao modo de vida dos antigos habitantes da Amazônia, possuem sua importância histórica e arqueológica e é composta por objetos polidos e lascados de diversas matérias primas, sendo eles: ponta de projétil, batedores, machado de pedra e Muiraquitãs.

 

Forte do Presépio – Praça Dom Frei Caetano Brandão, s/n

Visitação do Museu: Fundado em 1616, narra a história da fundação de Belém e da colonização portuguesa na Amazônia, no século XVII a partir dos circuitos expositivos: “Sítio Histórico da Fundação de Belém” e o “Museu do Encontro”. O acervo reúne artefatos líticos e cerâmicos pré-históricos além da cultura material proveniente das escavações no próprio sítio histórico e seu entorno, bem como artefatos e iconografia de grupos indígenas contemporâneos.

 

Museu do Círio – R. Padre Champagnat

Visitação do Museu: Reúne no acervo peças de coleções que retratam o Círio de Nazaré com ênfase nas manifestações culturais no Círio, abordando aspectos Religiosos e profanos no contexto do patrimônio imaterial. O acervo conta com peças que incluem arte sacra do século XIX e peças em miriti e ex-votos.

 

Casa das Onze Janelas – R. Siqueira Mendes, s/n

Visitação do Museu: Abrigada em um prédio construído no século XVIII, o qual foi originalmente residência. Posteriormente, foi adaptada para instalação do Hospital Real Militar. Após a desativação do hospital, o espaço manteve funções militares. Foi restaurado e adaptado ao uso museológico. Seu acervo é formado por várias coleções de arte moderna, contemporânea e fotografia, que apresentam obras de artistas locais e nacionais.

 

Exposições:

Sala Ruy Meira – Traços e Transições – Arte Contemporânea brasileira – obras das décadas de 1970 a 1990, formada por desenhos e gravuras de importantes artistas do modernismo brasileiro como Lasar Segall, Tarsila do Amaral e os paraenses Manuel Pastana, Ruy Meira e Acácio Sobral, entre outros.

 

Museu da Imagem e do Som – R. Padre Champagnat

 

Exposição no Hall de acesso aos laboratórios do MIS

 

“Museu da Imagem e do Som: colecionando memórias e preservando a história” traz acervos fílmicos (películas, VHS e DVDs), acervos sonoros (Fitas de rolo, fitas cassetes, Cds), cartazes de filmes pioneiros no Pará. A exposição conta, ainda, com a exibição contínua de filmes (curtas, médias) e animações que fazem parte do acervo do Museu.

 

Museu do Estado do Pará – Praça D. Pedro II, s/n

Visitação do Museu: Palácio em estilo Neoclássico erguido no século XVIII, construído segundo as plantas do arquiteto Antonio Landi, possui um diversificado acervo composto de telas, mobiliário, acessórios de interiores, fotografias entre outros bens que incluem o próprio edifício, testemunhos de diferentes contextos da história do Pará.

 

DPHAC MEP – Praça D. Pedro II, s/n

9h30 às 12h

Programação em parceria com o Museu do Estado do Pará – Exibição comentada dos curtas paraenses “Ver-o-Peso” e “Açaí com Jabá”, seguida de visita mediada ao Museu do Estado do Pará.

 

MERCANTIL REAL – Joaquim Távora, 200, entre Dr. Assis e Dr. Malcher.

 

Pães, doces e gostosuras do Centro Histórico. E ainda tem jogos de gamão e xadrez para os interessados.

 

 

BAIRRO BATISTA CAMPOS

 

ATELIER OCTAVIO CARDOSO – Rua Veiga Cabral, 920, entre São Francisco e 16 de novembro. Horário de visitação: 9h às 16h.

 

O fotógrafo Octávio Cardoso abre o atelier, onde está sua consagrada produção autoral que faz parte de acervos como o do MASP de São Paulo, MAR do Rio e Museu Casa das 11 Janelas.

 

CASARÃO DO BONECO – Av 16 de Novembro, 815, entre Veiga Cabral e Praça Amazonas – salvecasarao@inbust.com.br/ 3241-8981

 

O Casarão do Boneco é um espaço cultural autogestionado, aberto ao público, que contribui para o movimento teatral e para diversidade cultural da cidade.

 

10h – Inauguração Dell’arte- lojinha do Casarão

Brechó, sebo, moda autoral e objetos de arte de artistas produtores da cidade de Belém. Maurício Franco e Nanan Falcão, integrantes do coletivo da casa, expõem suas criações e de parceiros.  Marcas: Pinalloca, Santta Encadernação, Espumas de Inaê, Francco e NanisFalconis.

 

17h-Narrativas A-Aya e a Criação do Mundo

 

18h-Roda de Coco do Casarão

 

Leia mais: Casarão abre com brechó, histórias e roda de coco

 

BAIRRO DE NAZARÉ

 

ELF GALERIA – Av. Gov. José Malcher, Passagem Bolonha, 60. Contato: 3351-8685. Horário: 10h às 17h.

 

Exposição “O Éter e a Pedra”, apresentando a pintura  do Tadeu Lobato, em diálogo com a instalação “Sangue, Sangue”, de Tadeu Lobato e Nando Lima, com texto do Alberto Amaral.

 

No porão da Elf: venda de gravuras de artistas da casa: Diô Viana, Armando Sobral, Diego Barata, Décio Soncini, Antonio Dominguez, Teresa Olmedo e Pietro Lenzini.

 

BAIRRO DO REDUTO

 

CASA DO FAUNO – Aristides Lobo, 1061, entre Benjamin Constant e Rui Barbosa. Horário: 9h às 20h.

 

Mini-Galeria  – Exposição: Elas – Artista: Renata Segtowick

 

Série inspirada nas personas femininas que contribuíram para a história e para e defesa dos direitos das mulheres. Nina Simone, Angela Davis e Simone de Beauvoir estão entre as lutadoras admiráveis.

 

Labirinto de Sabores

 

Café (comidinhas e bebidas) – a partir das 9h

 

Almoço Ver-o-Fauno: 12h às 15h//Música: 13h às 14h//Couvert: R$ 5,00

Almoço musical inspirado nas delícias servidas na Feira do Ver-o-Peso, pela chef Gi BorGes e a boieira Osvaldina Silva. Participação especial da cantora Gina Lobrista.

 

Cardápio: Filé de Pirarucu com arroz de ervas e farofa veropa// Peixe frito com redução de tucupi e jambu e farofa veropa// Preço médio: R$ 19,00 e R$ 28,00.

 

10h: Exibição de imagens do bairro histórico Reduto, com apresentação da equipe do projeto Roteiro Geo-Turístico

 

10h30 às 12h: Programação Infantil

Oficina de Percussão “Quero Ouvir Choro de Criança”, com Fred William. Uma atividade lúdica desenvolvida especialmente para o público infantil. O investimento é de R$ 10,00.

 

Loja do Fauno – promoções especiais

 

Labirinto Sonoro – 17h

Show – Verso Polaris: “Uma volta ao redor do Sol”, projeto solo da cantora e compositora Nathália Lobato, celebrando o seu primeiro ano de carreira autoral. No repertório, músicas do primeiro EP “As Músicas da Nath” e também as composições inéditas que farão parte de seu primeiro disco.

 

Escute e veja:

YouTube.com/versospolaris

Soundcloud.com/versospolaris

 

Leia mais: CASA DO FAUNO…

 

ROTEIROS GEO-TURÍSTICOS – Ponto de encontro: Setur (jardins) – Entrada pelo portão da Av Assis de Vasconcelos Horário de saída: 8h30.

 

“Percorrendo e Revelando Paisagens do Reduto – O Bairro Industrial da Belém da Borracha”.

 

Percurso – Setur, Rua Gaspar Viana; Doca do Reduto, Vilas do Reduto; rua Municipalidade e seus novos Usos; a rua Rui Barbosa. Suas indústrias e casario o Centro de Memória da Amazônia; a rua O de Almeida; as ruas Benjamim Constant, Rua Aristides Lobo; Fábrica Phebo; O casario da Rua Quintino Bocaiuva; Rua 28 de setembro.

 

Inscrições: https://goo.gl/forms/MouYWPX3z5v17RZ82

 

Observações e recomendações importantes:

 

Ir com tênis, boné, protetor solar e roupas leves;

O roteiro é a pé pelas ruas, não entramos nos prédios e termina por volta do meio dia;

O roteiro será realizado mesmo com chuva, recomenda-se levar guarda-chuva e capa de chuva.

  • Preto Ícone YouTube
  • Preto Ícone Instagram
  • Preto Ícone Facebook
  • Ícone do Twitter Preto