• Redação Circular

2o Fórum compartilha experiências urbanas

“A experiência Circular e a potencialização de novas Redes Socioculturais locais” e Roteiro Geo-turistico: Fundamentos teóricos e metodológicos – Como construir e implementar?”


Foto: Otávio Henriques


São as duas oficinas ofertadas na programação do 2º Fórum Circular – Patrimônio, Cidadania e Sustentabilidade, que abre nesta quinta-feira, 21 de novembro, na igreja de Santo Alexandre e Galeria Fidanza, no Museu de Arte Sacra do Estado. Elas serão realizadas no ultimo dia do evento, a primeira pela manhã e a segunda pela parte da tarde.


A experiência Circular e a potencialização de novas Redes Socioculturais locais

As inscrições para as oficinas são independentes da inscrição do evento e ainda podem ser realizadas pelo site http://projetocircular2.hospedagemdesites.ws/forumcircular/inscricao/.

Cada uma delas oferece até 30 vagas e são direcionadas a quem estiver interessado em levar estas experiências para seus bairros e municípios, como lideranças socioculturais dos distritos e bairros de Belém e Região Metropolitana, de comunidades e cidades paraenses, no caso da oficina sobre do Circular.


No caso da oficina de Roteiros Geo Turísticos, o público alvo são representantes de associações, coletivos, professores, escolas e moradores em geral de bairros e cidades em que ainda não foi implantado o projeto (exemplo de bairros em Belém: Jurunas, Guamá, Condor, Terra Firme, Pedreira, Sacramenta e outros).


A oficina “A experiência Circular e a potencialização de novas Redes Socioculturais locais” pretende socializar as experiências acumuladas ao longo de seis anos de atuação do Projeto Circular Campina Cidade Velha enquanto mobilizador sociocultural e promotor de reflexões e eventos culturais como ferramentas de aproximação a temas locais, indução de políticas públicas, e fomento à economia da cultura potencializando as iniciativas existentes e propiciando novas iniciativas.


Instrumentalizará os participantes a idealizar e implementar ações e projetos a partir de suas próprias realidades, valorizando as riquezas materiais e imateriais prospectadas em seus territórios, de forma associada com ações sociais e iniciativas relacionadas a economia local.

A oficina será ministrada pela equipe gestora do projeto, formada por Tamara Saré – Coordenação , Yorranna Oliveira – Produção Executiva e Luciana Medeiros – Coordenação de Comunicação, com participação de Makiko Akao – Idealizadora do Projeto.


Já a oficina do Roteiros Geo-turísticos traz experiências e metodologias de pesquisa e atuação do projeto, que nasceu como uma atividade de extensão universitária, criada com o intuito de apresentar à comunidade científica, à sociedade local e aos turistas, algo que difere de um roteiro turístico convencional, buscando aliar conhecimentos históricos, arquitetônicos, culturais e geográficos.


O projeto vem se inserindo em locais que não têm sido incluídos frequentemente nos passeios comercializados, espaços nos quais é nítida a carência de ações do poder público, principalmente no que se refere à limpeza e segurança, ao contrário do que ocorre em certos espaços restaurados e refuncionalizados.


A intenção é dotar a sociedade de conhecimento patrimonial acerca da cidade de Belém, pouco revelado em ações dos poderes públicos em geral. A oficina será ministrada pela Profa. Dra. Maria Goretti da Costa Tavares, pelas Mestrandas PPGEO/UFPA: Magaly Caldas Barros e Vivian Larissa Moteiro Albuquerque, e pela Doutoranda PPGEO/UFPA: Sabrina Forte e Silva Gonçalves.


Serviço


A oficina do Circular será realizada no dia 23 de novembro, das 9h30 às 12h30, e a do Roteiros Geo Turísticos, também no sábado, 23, das 14h00 às 17h00. Ambas, com 30 vagas, no Miniauditório (Museu de Arte Sacra).

0 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo