Circular realiza sua 40ª edição

Circular com banho de cheiro e atenção ao meio ambiente

O primeiro domingo 5 de junho está festivo, o clima será junino no 40º Circular, que traz programações voltadas também ao Dia do Meio Ambiente, sustentabilidade e cidadania, música, bate papos, patrimônio e muita gastronomia, além de oficinas e banho de cheiro. Tudo de 8h às 20h, em espaços culturais situados pelos bairros da Campina, Cidade Velha e Reduto.


Nesta edição, 26 parceiros abrem as portas com exposições, economia criativa e visitas históricas. Belém vive o clima da desobrigação do uso de máscaras, mas não é por isso que se pode vacilar. O ideal é andar com sua máscara e também a carteirinha de vacinação, para melhor usufruir de todo o circuito.

Há dois espaços novos, ambos na Cidade Velha, a Amazônia Artesanal, na Cidade Velha, que apresenta seus métodos tradicionais e modernos para “conservar” insumos amazônicos, com aproveitamento integral de frutas e fusão de alimentos diversos com os da nossa região, e o SEBO DA FRIDA. Temos de volta ao circuito, o Floresta Sonora, em parceria com o também selo musical, Caquí, e o Midas Amazon Studio, ambos no bairro da Campina.

Vale destacar também o Roteiro Geo Turístico, coordenado pela Gorretti Tavares , que realizará o roteiro “O Arquiteto Antônio Landi e a Belém do Século XVIII: Percorrendo e Reconhecendo paisagens no Centro Histórico de Belém do Pará”, com direito a uma homenagem ao Prof. Flávio Augusto Sidrim Nassar (in Memoriam), durante a entrada do público no Fórum Landi. A saída será às 9h, na Casa das Onze Janelas.

O Circular Campina Cidade Velha é um projeto que nasceu no centro histórico, por iniciativa da sociedade civil organizada e se manteve vivo e ativo mesmo em meio a pandemia, de forma digital. Este ano, com a vacinação em ascensão, no mês de abril, vários espaços retornaram ao circuito presencial e nesta edição não será diferente. Uma das idealizadoras é a Makiko Akao, que fez a gestão do projeto por três anos, desde que iniciou em 2014.

De lá pra cá, a rede de parceiros passou de 6 para mais de 40, até antes da pandemia, mas que já está praticamente com este número este ano, com nosso retorno às ruas. Outra coisa que também aumentou de lá pra cá, foi o número de bairros, pois o Reduto também entrou neste recorte histórico da cidade. Este ano estamos trabalhando em formato básico, como no início do projeto, realizando cinco edições de rua, ao ano, começando por abril, depois junho, agosto, outubro e dezembro, sempre que possível, no primeiro domingo desses meses.

Em 2020 e parte de 2021, realizamos edições virtuais e este ano desde abril voltamos à rua. Além das edições, a gente também tem um Fórum, do qual foram realizadas 3 edições. Temos um site e uma revista digital, lançamos um livro e já produzimos dois documentários sobre o projeto. O Circular Campina Cidade Velha vai fazer 10 anos, em 2023.

Para acompanhar as ações antes, durante e depois das edições, o público pode acessar as redes sociais e site do projeto: @circularcampinacidadevelha e www.circular.org





228 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo