• Redação Circular

Carta do 2º Fórum on line para assinaturas

Além de uma programação cultural intensa, realizada no último domingo, 1º de dezembro, nos bairros do Centro Histórico de Belém, o dia também foi de se engajar num movimento de cidadania para se alcançar melhorias nesta área e a cidade.





Várias pessoas que estavam na circulação aproveitaram para ler e assinar a Carta do 2o Fórum Circular – Patrimônio, Cidadania e Sustentabilidade, realizado em novembro, na Igreja de Santo Alexandre.


"O SIM faz parte da rede de parceiros do Circular Campina Cidade Velha, que tem prazer em contribuir para que mais pessoas visitem os museus também durante os domingo de nossas edições"

A carta também foi disponibilizada nesta terça-feira aqui no site (http://projetocircular2.hospedagemdesites.ws/carta-circular/), onde qualquer pessoa poderá aderir a iniciativa. O link para ficará disponível até dia 30 de janeiro e em seguida, junto às assinaturas, ela será encaminhada às autoridades do poder público nas três esferas políticas, municipal, estadual e federal.


O documento lista 15 indicações de ações e projetos para melhorias do Centro Histórico e área do entorno, como a construção e implementação de um Plano de Gestão Integrado para extensão das políticas e programas urbanos para aquele território com a participação social em todas as etapas.


“No domingo, além da bela edição, tivemos uma grande adesão. As pessoas mostraram-se admiradas com a dimensão que o Circular alcançou, o que gerou um bom resultado na coleta de assinaturas para a carta que pretendemos encaminhar no final de janeiro aos órgãos oficiais e também a Assembleia Legislativa no início de seus trabalhos em 2020”, disse Tamara Saré, coordenadora do Projeto Circular.


Fátima Araújo, moradora do Umarizal, aposentada, assinou o documento e ressaltou a iniciativa, a importância e necessidade do poder público em ouvir mais a população do centro histórico nas decisões sobre o local. “Vejo que aquela área do porto do Sal é uma área carente dentro de uma área que deveria ser preservada, que o poder público não olha. Eu penso que o poder público deveria ser parceiro nesse projeto e ouvir toda a população daquele local. Eles sabem dessas necessidades. A população tem que ser chamada pra participar e tem muito a contribuir com isso”, afirmou.


Além disso, nas próximas duas semanas, a coordenação do Projeto vai fazer uma visita aos moradores mais próximos ao Projeto para que eles também ajudem na coleta das assinaturas. Muitos dos espaços que integram a rede Circular e outros que estão também localizados na área participam da ação, disponibilizando a carta fisicamente.


O ano ainda não encerrou para o projeto


O Circular Campina Cidade Velha realizou a última edição de eventos neste ano, mas ainda não a sua gestão em 2019. Ainda em dezembro três ações estão previstas:o lançamento de um documentário, do Mapa do Afeto da Cidade Velha e o sétimo número da Revista Circular, publicação digital do projeto (https://issuu.com/projetocircular). Em 2020, o Circular retomará as atividades públicas em abril, sob nova gestão. A jornalista Adelaide Oliveira assumirá a coordenação do projeto.


O projeto Circular é uma realização da sociedade civil organizada e Associação Amigos de Belém, com patrocínio do Banco da Amazônia, Alubar e Fundo Casa, por meio da Lei Rouanet, Secretaria Especial de Cultura, Governo Federal, copatrocínio da Cultura Rede de Comunicação e apoio do IPHAN, UFPA, Sesc e Milton Kanashiro.


Mais informações: (91) 98134.7719 (whatsaap).


Foto: Otávio Henriques

Texto: Wanderson Lobato

Edição: Luciana Medeiros

4 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo