• Wanderson Lobato

Circular chega ao final do ano com resultados

O Projeto Circular chega a sua 29ª. Edição no próximo domingo (01). A última de um ano cheio de atividades de valorização do Centro Histórico de Belém, fomentando a formação de um público identificado com a cultura e o patrimônio dos bairros e as temáticas de sustentabilidade e preservação.





De 21 a 23 de novembro, pro exemplo, foi realizado o 2º Fórum Circular – Patrimônio, Cidadania e Sustentabilidade, que reuniu representantes do poder público e sociedade civil, na igreja de santo Alexandre.


"Estamos conseguindo terminar o ano com muitas metas alcançadas. Uma aproximação maior com os bairros, os moradores. Ainda com mais parceiros e já com parceiros engatados para 2020. O projeto tem andado em fluxo saudável e trazido novos patamares, depois de quase 07 anos de atividades"

“Estamos conseguindo terminar o ano com muitas metas alcançadas. Uma aproximação maior com os bairros, os moradores. Ainda com mais parceiros e já com parceiros engatados para 2020. O projeto tem andado em fluxo saudável e trazido novos patamares, depois de quase 07 anos de atividades”, completa Tamara Saré, da coordenação do Projeto.


Ao longo de 2019, ficou nítido para a equipe Circular que o Projeto tem agido como um catalisador de iniciativas e empreendimentos artísticos culturais para a área do Centro Histórico. “A gente tem percebido que tem chegado pequenos empreendedores no Centro Histórico por conta do movimento do Circular. E isso é uma constatação que nos alegra e que faz toda a equipe continuar com esse fôlego todo até agora”, afirma Tamara.


E haja fôlego! Trazendo uma equipe reduzida diante da amplitude que o projeto vem alcançando, em 2019 já foram realizadas 4 eventos de circulação, indo para a quinta, neste próximo domingo, contabilizando a participação de milhares de pessoas circulando pelos bairros, conhecendo espaços novos, ações e iniciativas voltadas para a arte, a cultura, a gastronomia e a sustentabilidade, sempre ocupando os espaços públicos do centro histórico de Belém.


Além disso, este ano teve início o Ciclo de Ações Educativas, uma proposta para uma aproximação maior com os moradores dos bairros. A atividade que iniciou com ”História, Café e Bolo”, um convite ao diálogo, teve colaboração do historiador Michel Pinho, moradores, público e gestores dos bairros da Campina, Cidade Velha e Reduto. Em seguida, ocorreram mais seis oficinas gratuitas – “O Bordado e a Cidade”, “Crochê Criativo”, “Vivência Teatral: Memória e Identidade”, “Luzes de Afetos sobre a Campina”, “Velha Memória, Velha Saudade”, e “Ver a Memória”.

Em fase de finalização, ainda este ano, será lançado o Mapa do Afeto, uma cartografia única reunindo memória e identidade na Cidade Velha. “E acabamos de fazer o segundo fórum circular também com muitas perspectivas de contribuir com ideias e programas para o Centro Histórico. Estamos tentando juntar as instancias municipais, estaduais e federais para trabalharem juntas. Acho que o Circular tem cumprido seu papel de rede, de articulador e de promotor das relações saudáveis para vivência e pra construção de políticas voltadas para a questão identitária e patrimonial do centro histórico”, completa a coordenadora do Projeto.


Tamara faz questão de lembrar o apoio dos parceiros culturais da rede Circular que o projeto sempre tem tido ao longo de sua existência. “Sempre alguém novo chega pra dar sua colaboração. E qualquer apoio é extremamente importante para o Circular é esse trabalho coletivo em rede que tem sido a força do projeto”.


E ressalta também a participação fundamental dos patrocinadores. “O Banco da Amazônia sempre tem sido um parceiro nosso, a Alubar que entrou junto com o Fundo Social Casa e que nos permitiu atingir as metas que o projeto pretendia em 2019. Graças a chancela da Lei de Incentivo Federal, da Secretaria Especial de Cultura a gente tido aporte destes patrocinadores para poder alavancar nossas ações”, destaca.


O projeto Circular é uma realização da sociedade civil organizada e Associação Amigos de Belém, com patrocínio do Banco da Amazônia, Alubar e Fundo Casa, por meio da Lei Rouanet, Ministério da Cidadania, Governo Federal, copatrocínio da Cultura Rede de Comunicação e apoio do IPHAN, UFPA, Sesc e Milton Kanashiro.


Serviço


A 29a edição do Circular Campina Cidade Velha chega neste domingo, 1o de dezembro, trazendo uma programação plural em diversos espaços culturais espalhados pelos bairros da Campina, Cidade Velha, Reduto e imediações. A programação completa já está no site: http://projetocircular2.hospedagemdesites.ws/2019/11/7879/ .


Texto: Wanderson Lobato

Foto: Cláudio Ferreira/Projeto Circular

0 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo