• Redação Circular

Edição traz Pássaro Junino e Boi de Máscaras

Atualizado: 7 de jun. de 2021

1ª edição do Projeto Circular, neste domingo, 7 de junho. O isolamento social não vai impedir a gente de celebrar as nossas manifestações.


O clima junino está presente na 31ª edição do Projeto Circular, neste domingo, 7 de junho. O isolamento social não vai impedir a gente de celebrar as nossas manifestações culturais típicas do período. As brincadeiras do mês incluem quadrilhas e concursos de miss caipiras, mas também o folguedo do Boi de Máscaras, uma manifestação típica de São Caetano de Odivelas, mas que também vem sempre colorir as ruas de Belém nesta e em outras épocas do ano.


“Acho que esse objetivo é plenamente alcançado hoje, porque damos motivação para os outros bois e os bois interior. A Vaca Velha só veio somar pra esse cenário do boi de máscaras"


O projeto Circular se une a Associação Vaca Velha e neste domingo exibe, às 17h20, o vídeo intitulado “Vaca Velha – A Retomada”, que celebra o resgate desse grupo no município situado na região nordeste paraense. Angela Gomes trabalhou na produção e é uma das colaboradoras do grupo. Ela conta que a formação da Vaca Velha enriqueceu a cultura da cidade e tem ajudado na valorização da manifestação.


“Acho que esse objetivo é plenamente alcançado hoje, porque damos motivação para os outros bois e os bois interior. A Vaca Velha só veio somar pra esse cenário do boi de máscaras”, explica.


Inicialmente criado em 1980 para garantir que pelo menos um boi de máscaras se apresentasse naquele ano na cidade, a Vaca Velha desfilou por São Caetano e foi “morta” pelos criadores no final do mês de junho. Trinta e cinco anos depois, ela voltou com a mesma missão de valorização cultural.


“No momento que a gente se uniu para criar um boi. Na época, a nossa cultura estava um tanto morna. Então, a gente decidiu fazer alguma coisa pra esquentar um pouco pra ver se renascia. Foi unânime a gente fazer o resgate da Vaca Velha. Em 2015, foi feito o resgate dela. Daí então, ela sai todos os anos”, lembra Ivandro Farias, da Associação Vaca Velha.


Ele conta que com as medidas de isolamento social em vigor, ficou claro que as tradicionais festas juninas não iriam acontecer este ano. Na cidade símbolo do boi de máscaras, a situação motivou uma reação criativa.


“A gente começou a perceber essa movimentação de que esse ano não vai ter boi, não vai ter boi. Pra nós, odivelense, isso machuca muito. Então, a gente começou a trabalhar nas redes sociais: Vai ter boi, sim! Mas não da forma que a gente está acostumado, mas através da criatividade de cada artista, através da paixão do povo, através de exposições virtuais, através de diversões”, explica Ivandro.


Durante todo o mês as redes sociais da Associação vão compartilhar os trabalhos dos artistas locais com exposições, poemas, apresentações de músicas e versões de clássicos de sambas ou marchas de boi. “A gente tem que criar não tem outra saída”. Os trabalhos dos artistas de São Caetano de Odivelas podem ser conferidos no Youtube e FB da Vaca Velha.


PÁSSAROS JININOS


Veja também, às 16h50, no Facebook, o documentário “Ópera Cabocla”, de Adriano Barroso, um dos filmes que estão na programação, dentro de uma parceria com o Amazônia Doc – Mostra Égua do filme. A produção foi um dos roteiros vencedores do Etnodoc, Edital de Apoio à Produção de Documentários Etnográficos sobre o Patrimônio Cultural Imaterial, do IPHAN.


NOSSA PROGRAMAÇÃO – ACESSE

Domingo, 7 de junho

Ópera Cabocla – 16h50

O Retorno da Vaca Velha – 17h20

Confira tudo que vai rolar na 31ª edição: https://bit.ly/Circular31

0 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo