• Redação Circular

SIM teve mais visitantes nos museus em 2019

De acordo com nota divulgada nesta sexta-feira, 27, pela Secretaria de Estado de Cultura, o Sistema Integrado de Museus do Estado duplicou a circulação de público, em relação ao ano passado.





De acordo com nota divulgada nesta sexta-feira, 27, pela Secretaria de Estado de Cultura, o Sistema Integrado de Museus do Estado duplicou a circulação de público, em relação ao ano passado. Em 2018, 65.419 mil pessoas visitaram os oito espaços que integram o sistema no Estado. Em 2019, este número subiu para 137.082.


"O SIM faz parte da rede de parceiros do Circular Campina Cidade Velha, que tem prazer em contribuir para que mais pessoas visitem os museus também durante os domingo de nossas edições"

A secretaria acredita que este crescimento de público seja resultado de fatores “como a ampliação dos dias e horários de funcionamento e a nova política de acessibilidade, que busca fazer dos museus espaços de convivência”. Para 2020, a meta do SIM é elevar estes números para 200 mil visitas, além de “dar continuidade às obras de revitalização dos museus e aprimorar ainda mais o atendimento ao público”.

Os números divulgados pela Secult são estimulantes, mas aproximar as pessoas de espaços museológicos tem sido um grande desafio para uma rede de museus em todo o país. Em 2019, uma pesquisa realizada pelo Instituto Oi em parceria com a Consumoteca, envolveu análise de relatórios internacionais sobre tendências relacionadas a museus e um corpo de seis especialistas em museologia, patrimônio, educação e história.

Intitulada “Narrativas para o futuro dos museus”, a pesquisa fez um raio-x da percepção do público sobre museus brasileiros e apontou tendências e desafios para repensar o papel do museu no país e engajar mais visitantes. Foi verificado, por exemplo, que a maioria dos brasileiros vai apenas uma vez a um museu e que muitos deles o fizeram na infância, em visitações educativas de suas escolas.

Especialistas que participaram do estudo apontaram para a necessidade de os museus se reinventarem como espaços onde o público pode viver experiências, que não podem ser reproduzidas virtualmente, e também apostarem em ciclos mais dinâmicos de exposição, inspirados na rotina dos centros culturais.

A pesquisa divulgada em maio deste ano pode ser acessada na integra, aqui: Narrativas / Museus / Futuro

O SIM faz parte da rede de parceiros do Circular Campina Cidade Velha, que tem prazer em contribuir para que mais pessoas visitem os museus também durante os domingo de nossas edições, propondo um olhar mais sensível da população. Museu não é lugar de coisas do passado, mas de memória e podem propor muita vida.


Texto: Luciana Medeiros

Foto: Galeria Fidanza/MAS – Otávio Henriques

2 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo